COMPOSITOR

Marco César Padilha (nome completo) nasceu na cidade de Campinas, em 21 de novembro de 1955, onde vive até hoje.

 

Seus estudos na área musical se iniciaram já em tenra idade, onde aprendeu teoria musical, piano e iniciação à composição, com o pianista e compositor de Campinas Orlando Fagnani.

É formado no Curso Técnico de Música pelo Conservatório Musical Carlos Gomes, em Campinas, onde continuou a estudar com Orlando Fagnani.

É Bacharel em composição pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP, estudando entre outros mestres com o compositor Almeida Prado, sendo integrante da primeira turma de compositores da Universidade.

Foto: Carlos Bassan

Teve sua formação como compositor estudando com o compositor Almeida Prado, que foi aluno em Paris de Nadia Boulanger e Olivier Messiaen, herdando assim a tradição da música europeia.

Posteriormente, realizou aperfeiçoamento em piano, estudando interpretação e estilo, com a pianista Isabel Mourão.

Foi professor de História da Música no Conservatório Musical Carlos Gomes e Conservatório Musical Campinas.

Na Faculdade Santa Marcelina – FASM, em São Paulo, lecionou durante seis anos, História da Música, Orquestração, Música Contemporânea e Iniciação à Composição.

Sendo um dos mais importantes compositores de sua geração tem participado de temporadas oficiais da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo – OSESP, Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, Orquestra Sinfônica da USP – OSUSP, Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas e Orquestra Filarmônica de Valinhos.

 

Tem participado de importantes festivais como Festival Internacional de Campos do Jordão, Festival Internacional de viola em Aveiros (Portugal), Festival Internacional de Zurique (Suiça), Villa-Lobos International Chamber Music Festival em Los Angeles (Estados Unidos da América) , Festival Internacional de Clarone em Camerino (Itália), Festival Internacional de viola em João Pessoa (Paraíba), Panorama da Música Brasileira Atual (Rio de Janeiro - RJ), Festival de Música Nova (Santos – São Paulo), Circuito de Música da Americas Society com Antonio Meneses ao violoncelo em New York (Estados Unidos da América), nas Quartas Musicais – Temporada 2017 BNDES (Rio de Janeiro - RJ),  Circuito de Música Contemporânea do Instituto CPFL (Campinas – São Paulo) e no 28º Congresso da ANPPOM (Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Múcia)(Manaus -Amazônia).

Tem obras apresentadas por renomados intérpretes como Antonio Meneses, Sônia Rubinsky, Nahim Marun, Celina Charlier, Rafael Altino, Lars Hoefs, Emerson de Biaggi, Jessé Máximo Pereira.

 

Tem obras apresentadas por renomados regentes como Giancarlo Guerrero, Roberto Duarte, Ligia Amadio, Karl Martin, Roberto Tibiriçá, Ailton Escobar, Lutero Rodrigues e Roberto Farias.

Tem obras apresentadas por renomados conjuntos como Les Sacqueboutiers de Toulouse (França), Conjunto Música Nova de Zurique (Suíça) e Quarteto Carlos Gomes (Brasil).

Suas obras foram apresentadas em importantes salas de concertos como Sala Miller’s Studio em Zurique (Suíça), Sala da Americas Society em New York (Estados Unidos da América), Sala Cecília Meirelles no Rio de Janeiro (RJ), Salão Leopoldo Miguez da Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro (RJ), Auditório do BNDES no Rio de Janeiro (RJ), Teatro Cultura Artística em São Paulo (SP), Teatro Municipal de São Paulo (SP), Sala de Concertos do Memorial da América Latina em São Paulo (SP), Sala São Paulo (SP) entre outros locais.

Suas obras foram apresentadas em diversos países como Suíça, Estados Unidos da América, França, Itália, Bulgária e Portugal.

Sua obra Tríptico para viola solo é editada pela editora Tonos Music na Alemanha.

Sua obra Invocatio nº 1 para violoncelo solo (encomenda do violoncelista Antonio Meneses) foi apresentada em 2016 na Universidade de Sofia (Bulgária) pelo violoncelista David Barreto, em recital de doutorado.

Sua obra Mystagogós – Hommage à Olivier Messiaen foi selecionada pelo Conjunto Música Nova de Zurique, entre obras de sessenta compositores brasileiros, para encerrar a apresentação do Conjunto durante o Festival Internacional de Zurique (Suíça), em 1992 dedicado à cultura brasileira, sendo esta escolha equivalente a um primeiro lugar em concurso.

 

Sua obra L’Amour Oublié – Hommage à Paul Verlaine, encomendada pelo conjunto Les Sacqueboutiers de Toulouse-França, foi apresentada em primeira audição mundial, em 07 de outubro de 2010, em Toulouse, recebendo grande elogio da crítica especializada. Sendo esta obra a única encomenda feita pelo conjunto a um compositor brasileiro.

 

Seu Concerto para Violoncelo e Orquestra, encomendado pela OSESP e pelo violoncelista Antonio Meneses, teve sua estreia mundial realizada em 22 de novembro de 2012 na Sala São Paulo, durante a temporada oficial de concertos da OSESP, com solo do violoncelista Antonio Meneses, um dos maiores violoncelistas do mundo, em 3 dias de apresentação (22, 23 e 24/11), com regência de Giancarlo Guerrero. A obra foi efusivamente bem recebida pelo público.

 

Seu Concerto para viola e orquestra, que teve sua primeira audição mundial pela Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas na temporada de concertos em 2001 com o violista Rafael Altino e a regência de Ailton Escobar, tem causado efusivos comentários por intérpretes e pela crítica como uma das mais importantes obras escritas para esse instrumento no século XX, sendo tema de tese de doutorado do violista Jessé Máximo Pereira do Rio de Janeiro, na UNICAMP.

O Compositor também é o autor do Hino da cidade de Itupeva, Estado de São Paulo, em conjunto com a compositora Daniele Gugelmo.

O compositor se destaca pelo lirismo e dramaticidade. Sua música tem sempre uma implicação filosófica existencialista. Com um estilo entre tradicional e moderno, utiliza as linguagens modal/tonal/serial com liberdade expressiva, salientando o aspecto formal.

Seu catálogo de obras inclui composições para piano solo, viola solo, violoncelo solo, flauta transversal solo, música de câmara, concertos, orquestra sinfônica e também instrumentos de música antiga.

Membro da Academia Campineira de Letras e Artes, ocupa a cadeira Padre José Maurício.

Por suas atividades e pelo conjunto de suas obras, recebeu a Medalha Carlos Gomes, Diploma de Honra ao Mérito e Título de Cidadão Emérito, honrarias concedidas pela Câmara Municipal de Campinas.

© 2014 Marco Padilha. Todos os Direitos Reservados

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now